11/09/2009

TOOOOOOOCA RAAAAAUL \nn/

Hoje foi um dia legal.
Fui pra Savassi com meus velhos/novos amigos. Foi muito bom.
Nunca tinha bebido na rua, muito menos ficado na Paça da Liberdade, conversando com gente que eu nunca vi antes, que por um acaso eram amigos dos meus amigos, e que viraram meus amigos também. São coisas do tipo... que até hoje não eram meu tipo.
Eu devo aparecer na televisão amanhã, na Alterosa, achei uns repórteres com roupa de Raul Seixas. Um deles tava com a barba descolada, mesmo assim tava SUPER sexy. Acho que vai passar na Alterosa, no mesmo canal do SBT, 12:30.
Também tirei foto com um cara que tava na porta da loja da claro lá da Praça da Savassi, que tava usando uma roupa prateada, e converse vermelho. Sem falar que ele é um negão alto, bonitão e de black power, puta merda.
O mais legal é que era a conta de você chegar perto de alguém e fazer pose aparecia outro alguém de não sei aonde, que tirava uma câmera do cabelo (pra não falar outra coisa), parecia e tirava foto da gente. eu me senti importante, até.
Foi tão fácil convencer a minha mãe de me deixar ir, que realmente eu fiquei intrigada de ter feito alguma coisa. Só não sei se era coisa boa ou ruim.
Minha mãe tinha duas opções: 1ª me deixava ir pra me livrar de mim, ou 2ª me deixava ir porque eu tava merecendo. Na melhor das hipóteses (ou opções), resolvi ficar com a segunda mesmo. Mas o que importa é que eu aproveitei muuito, e apesar de chegar em casa 15:30hs, eu fiquei feliz, porque pelo menos eu consegui sair, e não era pruma Voice, Power, Roxy, Fênix, muito menos uma Cocobongo da vida. Isso não faz muito meu tipo. Mas isso não vem ao caso; tipo minha mochila laranja super legal.
Aaah.. como eu queria que o Roberto estivesse comigo! Seria legal se a gente saísse junto pelas ruas de Belo Horizonte de mãozinhas dadas, pra mim levá-lo pra longe daqui, onde nem o céu seja o limite e coisas do gênero. Eu sinto muitas saudades dele. O carro continua na oficina, e ele com aquela história de que "Precisamos de conversar;na hora certa, é só você esperar." ou então: "Ceres, você confia em mim, como namorado? Tem certeza? Absoluta?".
E isso tá me matando, meu deus do céu. Primeiro porque eu odeio esperar. Segundo é que eu não gosto que me oprimam as coisas. E ele ainda diz que é sério o assunto. De verdade, com todas as pistas que nos apontam, eu acredito que ele queira levar a relação mais à sério, se é que me entendem. Porra, acho que eu não quero isso, pelo menos agora. Mas é melhor eu aplicar o "jogo do contente" aqui, achar que o que ele quer me falar é uma coisa linda. Talvez ele queria me pedir em casamento, ou qualquer coisa do tipo, sei lá. Qualquer coisa que me acalme seria ótimo, porque eu estou bem vulnerável, quase pra beijar o João, mas isso também não vem muito ao caso. Ah, então é isso. ISSO foi o meu dia. Minha mãe fez churrasco, eu gosto de churrasco.
Como deu na enquete, eu mudei o lay do blog. Deixei bem simples, eu gosto assim.
E meu dia "nada poético" termina assim. Eu acho que apesar de serem 20:38, não vai acontecer nada de mais.
Faça o seu comentario!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.