29/11/2009

Fases.

Hoje eu acordei, em Sete Lagoas, como num domingo qualquer, fiz torradas na minha torradeira elétrica legal, comi, e voltei pra cama.
Não é sempre, mas dessa vez me deu uma crise de choro. Hoje eu estou assim: é parar pra pensar e começar a chorar. Então vou parar de pensar.

Uma fase acabou hoje. A fase que eu chamo de amor. Na verdade, ela deve ter acabado desde a ultima vez que eu vi o Fábio - o meu motivo de melhora de humor signicativa do mês de maio, parado na minha frente, no meu quarto, com o boné do Roberto na mão, com os olhos arregalados, porque eu falei que aquele boné verde legal era do meu (ex)namorado -. Ou até mesmo antes disso.
O fato é depois de eu ter visto ele, e pelo o fato da existência do Roberto (existência porque eu não conseguia imaginar ele sem ser meu namorado), eu não pude encostar, beijar, abraçar ele. Cara, vocês têm noção? Ele vai embora pra puta que pariu (lê-se Cáceres, MS), e eu NUNCA MAIS VOU VER ELE ! É muito pior do que lá em Lavras, eu a gente nem se despediu.

Apesar de ver o Roberto, com aquele cabelo ridículo, saindo pelo portão, pela primeira vez não sendo meu namorado ter me dado vontade de chorar (de novo), eu não liguei. Chegou a me aliviar. Essa era a única fase que eu queria que terminasse.

Isso tá virando um grande (e insano) problema: eu tenho sonhado com ele, meu coração fica desparado quando ele me liga (sim, ele me ligou esses dias), e eu estou sentindo uma vontade louca e estranha de estar do lado dele, de preferência, bem perto, aproveitando como se fosse o nosso último dia juntos.

Pior que esse seria o caso.

Destiny.

MARISHERE

Eu tenho uma nova religião.
Não somos contra os maníacos por sorte que destroem o jardim do vizinho pra pegar trevos de 4 folhas, que levam um pé de coelho pra todo canto, e nem aqueles que não fazem prova sem sua meia fura da sorte, mas minha nova religião é baseada no tal do DESTINO.
Acreditamos que a vida seja como um daqueles testes de revistas em que você vai seguindo as setas coloridas até chegar no resultado.
Sabe, talvez até dependemos da sorte na hora de escolher a opção que vai te levar pro resultado mais favorável, mas, o que eu quero dizer é que não adianta aleijar os pobres dos coelhos, seus resultados já estão ali definidos.
Na verdade ninguém aderiu a minha religião ainda, mas, nossos templos estão abertos pra quem não quiser mais arranjar brigas com o seu vizinho do jardim.
Não obrigamos ninguém a cortar suas fitinhas de nossa senhora aparecida (até porque elas são estilosas).




23/11/2009

Ceres mudou seu status para "Volto Logo"


Olha, na pior das hispóteses, posso dizer que hoje foi um dia legal. Apesar de ter perdido meu estojo favorito, cheio de coisas favoritas, podemos aplicar o jogo do contente aqui, e lembrar que só faltam umas duas semanas pra aula acabar, então nem faz tanta diferença.
E hoje é meu aniversário de 4 meses de namoro, eu gosto de aniversários (vou parar de ser repetitiva, oquei.). Ter namorado que mora longe é muito tenso, consegue ser pior que amiga. O pior, que ele só mora a 75 km daqui. E a Mariana que mora à não sei quantos !? Umas seis horas de ônibus?

As coisas tão ficando difíceis, porque eu estou tendo a mera impressão de que eu não escrevo mais como antigamente. Quando eu nascer de novo eu volto.
Me desejem sorte, vou precisar.

(Não quero mais correr atrás de ônibus 6:30 da manhã)

Diga oi para a Mari !

Confesso que desde ontem estou mega intrigada sobre o que eu ia postar aqui.
E a propósito, quem ta escrevendo isso é a Mari, agora eu sou sei la eu o que do blog, o que me dá direito de postar aqui.
Eu sempre invejei o blog da Ceres, por ter um nome legal, um lay legal, e ser legal, coisa que o meu não é, e nunca vai ser, hehe.

Pensei em postar falando de mim e dos meus gostos para lençóis, not.
Não vou ser tão específica mas vou tentar me apresentar, ok ?
Eu sou a Mariana Delgado Porto, tenho 13 anos e moro em São Paulo desde os 6 meses de idade, nasci em Santos no dia 12 de março de 1996 e morei na Praia Grande antes de vir pra cá.
Eu acho que eu sou completamente normal, mas todos dizem o contrário.
Gosto de quase todos os tipos de música, menos aqueles sambas e pagodes loucos.
Eu tenho orkut, mas não te quero lá. (brinks, ta aqui)
É sério, não sei mais o que eu falo aqui.
Minha cor preferida é roxo, eu gosto de crepúsculo e afins, sou loucamente apaixonada por bottons, tenho um piercing no nariz, um melhor amigo homem, várias melhores amigas mulheres, Malhação me irrita, Coca é sempre bem vinda, tortuguita de brigadeiro idem, palmeirense, gosto de Mallu, de Avril, Pitty, Guns, O Teatro Mágico (aham, é uma banda), Nevershoutnever!, Michael, e mais coisas mil (viu, todos os tipos de música), não tenho namorado, já fiquei na fossa por meninos e leio o horóscopo do João Bidu todos os dias. (eu sou de peixes, mas acabo lendo capricórnio por causa da Ceres, touro por causa da Bia e do Guigo, escorpião por causa da minha mãe, virgem por causa da Orni e você ainda vai ouvir esses nomes por aqui).

E...a propósito, prefiro lençóis sem estampa.






22/11/2009

Sobre aniversários, e o jogo do contente, que abrange todo o resto

Olha, isso mereceria muito brigadeiro. E chocolate. E FESTA !
Tá bom, o blog fez um ano (ainda é um bebê) dia 2 de novembro, e só agora é que minha ficha caiu.
Geralmente, eu gosto de aniversários. Dos meus, principalmente. Mas, ultimamente, meus próprios aniversários veem me decepcionando; mas ano que vem eu creio que tudo mude. Quem tá me acompanhando a mais tempo, sabe do que eu estou falando. 2010 pra mim vai ser bem difícil. 15 anos, mudar de cidade, de escola, morar perto do namorado... eu tenho esperado isso a muuito tempo. Tanta coisa mudou em tão pouco tempo! E tão pouco tempo passou tão rápido! Quando eu olho pra trás, aconteceu tanta coisa! Gente, bate um desespero enoorme, ainda mais sabendo que tudo vai ficar pra trás, metade vai virar passado, minha realidade vai ser outra. Independente da pressão toda, de fato, eu ESTOU feliz. Tava pensando hoje: Porra, velho. A dois (três) anos atrás, eu queria tanto ser o que eu sou agora! Que bom que eu consegui chegar ao meu objetivo. Na verdade, um deles. Tenho muitos, e isso me deixa mais feliz ainda. Eu me olho no espelho, e me sinto bonita. Tenho um namorado que é o máximo (talvez), emagreci 4 quilos (em muito tempo, mas emagreci)... Portanto, cheguei a uma (grande) conclusão: eu não tenho motivos pra reclamar. Meu Deus, eu nunca fui tão feliz! E daí se meu pai é um pé no saco, eu não tenho um quarto só meu e eu vou me mudar pra roça?
Meu pai pode ser um pé no saco, mas como falta pouco pra ele se aposentar, ele não vai se mudar com a gente de imediato. Um dos meu irmãos perdeu média em 6 matérias esse ultimo bimestre. Ele quase não tem chances de passar na recuperção, e se ele repetir , é outro que vai ficar aqui. Resultado: menos um pra dividir o quarto, menos dois pra encher o saco. Isso é legal.
Eu posso muito morar na roça, mas a Mariana vai ir passar meu aniversário comigo. Quer mais? Resultado: não tem como ser ruim. E daí se eu não vou ter a FESTA DO ANO, com direito a fusca amarelo, cover do Guns e eu chorando o tempo todo? A MARIANA VAI SAIR DE SÃO PAULO PRA IR PRA ROÇA ME VER!
O mundo vai acabar em 2012. Resultado: vou morrer antes de me matarem de responsabilidade. (essa foi ridícula)
Cara, não tem como explicar. Eu tô grande pra caber em mim. Se é que isso fez sentido.
Finalmente eu aprendi a jogar o jogo do contente. Um dia você vai me entender.
A Conspiração Vital tá mais fraquinha ultimamente.
ps.: Deem Boas Vindas pra Mariana.
ps.: aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah *-*

20/11/2009

Conspiração: a vida é cheia delas.

Definição de um tipo normal e corriqueiro de Conspiração a seguir:
São duas coisas cruciais pra mim: ficar satisfeita comigo e com as pessoas, e, principalmente, parar de chorar toda vez que eu lembro que o tempo tá passando rápido demais.
Quando chega a sexta, tipo hoje, parece que todos os outros dias foram o mesmo. Tirando Sábado e Domingo.
Eu estou tentando fazer tudo que está ao meu alcance.
Estão sendo dias maravilhosos.
Tipo sábado, que o Fábio, o gatasso (há) de Lavras, apareceu aqui, e a gente saiu com a Fêer, e eu bebi, e fiquei louca; mas isso não vem ao caso. Pô, não vem mesmo.
Hoje, dentro do ônibus, quando eu tava voltando do shopping (eu vi New Moon, há!), eu pensei em tanta coisa... no Berto, na Mari, na Mônica (sim, na Mônica. Noite passada nossas almas se encontraram em outra dimenção, se é que alguém além da gente acredita nisso) e num tanto de gente.
Quer saber? É tanta coisa que vai mudar em MUITO MENOS DE UM MÊS, que mesmo aceitando muito a situação toda, bate um desesperozinho básico quando eu lembro.
Mas ah! Não há muito o que se fazer agora. Tô deixando as coisas fluirem da melhor maneira possível.
Tenho muita coisa pra ficar pensando. E não consigo escrever mais.
Pensem comigo: o pior que pode acontecer é que o mundo acabe em 2012.
© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.