21/01/2010

O Recomeço - Parte I de muitas partes

Recomeço é uma coisa bonita. As pessoas veem isso como oportunidade de fazer coisas que são importantes, mas que nunca fazem. No meu caso, eu dei banho no cachorro, e, lutando contra meu sedentarismo, vim de bicicleta pra lan house. Bicicletas me deixam nostalgica. Meu recomeço começou, de fato, hoje. Agora eu não sei mesmo quando eu vou voltar pra Belo Horizonte. Me dói o fato de eu estar começando a gostar daqui.
A dor só tem um motivo. O motivo que me prende, de forma inexplicavel ao meu quarto que agora dá eco, de tão vazio, às minhas coisas encaixotadas, às poesias que eu escrevi nos últimos dois anos e agora, às minhas lembranças mais recentes.
Cara, isso dói muito! Me sinto tão ingrata em poder recomeçar e não querer!

O recomeço, por mais bonito, fascinante, e cobiçado que seja, é doloroso. Pelo menos pra mim está sendo.
Por mais que minha vida aqui deslanche, que eu tenha muitos amigos, vá bem na escola, arranje outro namorado e seja feliz, eu sei que vai ter, lá no fundo, minha partizinha querendo estar perto do meu amigo preferido. Pena que, agora, ficar perto dele me custaria a cabeça. E o humor do meu pai.
Faça o seu comentario!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.