12/05/2010

Analogia da Pizza


Pensar em tanta coisa ao mesmo tempo é normal? Se for normal, por favor, me perdoe por estar enlouquecendo.

Preciso lembrar que acho que estou começando a querer me esforçar para fazer alguma coisa. Primeiro porque não fazer exatamente nada interfere na produção de colágeno, e não, não quero que a gravidade não fique ao meu favor, mesmo porque, eu só tenho 15 anos.

Segundo, é que eu acho de suma importância que eu – pelo menos, eu - seja feliz. É. Feliz. E, por mais que eu já tenha passado (gasto, jogado, ou qualquer outro verbo desse gênero) dois anos da minha vida me “doando” por uma mesma e nada justa causa, acho que agora é hora de dar um basta nisso.
Não, eu não disse que seria fácil, muito menos rápido.

Isso tudo consiste numa técnica, ou, se preferir, em pura sorte. E toda sorte só existe de braços dados com o esforço. É como se fossem um casal: um não existe sem o outro. Contudo, podemos concluir triunfalmente que sim, eu (e todos que quiserem um conselho, mesmo que seja meu) precisamos de um esforço. Queremos sorte, certo?

Então, teremos que nos esforçar. Eu tenho que me esforçar. E é exatamente isso que eu vou fazer.
Posso começar me apaixonando perdidamente pelo Samuel. Esse pode ser meu segundo objetivo, porque o primeiro, claro é não olhar tantas fotos do Sérgio. Aliás, eu observei uma coisa em comum com garotos belo-horizontinos envolvidos de forma amorosa comigo. E todos praticamente têm a mesma história que, se entrelaçam. Isso é outra coisa que vem me levando vagarosamente pelo precipício da loucura.

Enfim, essa tal coisa que eu observei foi a seguinte: eu Ceres, me apaixono. Eles, garotos ajudam e praticamente me obrigam a fazer isso (não vou citar nomes, mesmo porque, não precisa). Preciso frisar que é impressionante o poder deles de fazer isso comigo. Ou gostam de Coldplay, ou têm pernas, queixos, cabelos e palavras espetaculares. E claro, com muito sensacionalismo e exagero. Depois de um certo tempo; que pode ser denominado dia ou, no máximo, semana, eles simplesmente somem. Me deixam, ao léu, sozinha, triste, abandonada e chorosa.

E assim eles faziam: alternando. Primeiro um, e quando o outro reparava que eu estava prestes a contar pra minha mãe que eu estava apaixonada, ele combinava com o segundo. Aí o primeiro sumia, eu chorava, o segundo aparecia, e assim ia. Sim, eu me apaixonava fácil, e muito rápido.Esse é o “apaixonar entre aspas”, fogo de palha, coisa de gente boba, que,aliás, é um delícia.

Tipo, primeiro eu só gostava de mussarela e calabresa, ai depois que eu comecei a apreciar à moda, à portuguesa e às vezes catupiry, essa coisa de dor de coração diminuiu. Agora que eu estou retratando o meu sofrer super esforçado, cheguei à conclusão de que talvez esses mineiros maldosos tenham um complô contra mim, mas eu nem ligo.Depois que eu vim pra cá, comecei a me interessar por outros sabores, sabe? E às vezes mussarela e calabresa ainda vêm com a frase: “Ceres, desculpa, eu fui um burro, joguei muito tempo fora em relação à você.” Aí eu digo: ”Pois é, (nome do sabor correspondente), eu, agora, não posso fazer muita coisa. Se você fosse menos burro, agora nós podíamos estar fazendo 1 (ou dois) anos de namoro.”(Lembrando que a duração do namoro hipotético corresponde ao sabor).

Sabe o que eu faço depois? Invento um outro sabor pra gostar. Por mais que seja difícil trocar de sabor preferido, assim, na hora que quer, é até bem divertido. Já disse que eu adoro analogias? E pizza também, claro.


6 comentários:

  1. cara, suas metáforas, AISUDHASUIHDASUI, são ótimas ! Realmente mudar de sabor é ótimo,ainda mais quando a gnte pode colocar um molhinho de pimenta em uma pizza de sabor qe na outra ficaria forte demais, mas talvez nessa tudo se combine e o talvez vse só queira comer dessa , ao passar do tempo, por saber que o outro sabor não vai te satisfazer como esse. Vai saber. Pizzarias existem várias ! IASHISUDH amovs amiga , me visita lá depois no biacentrismo.blogspot.com - porque modéstia é pros fracos . ISHIASDH ;*

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post!
    Parabéns pelo blog, tá lindo:D
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei a forma como tu falou dos teus sentimentos sem toda aquele dramaticidade de tristeza, brincaste com as palavras e as metaforas o máximo possível. Essa mistura toda ficou muito boa. Mas espera aí, não estamos falando de misturas e sim de pizzas, ou seriam de sentimentos? HAHAHA. Bem, a terceira opção. Todas essas ''paixonites'' dessa idade nos servem de lição para paixões mais maduras e intensas daqui a alguns anos. E nos trarão lembranças divertidas, pois será divertido saber o quanto chorávamos por causa de tal fulano, ou como tu melhor o denomina, por tal sabor de pizza. Adorei! Beijos. *-*

    ResponderExcluir
  4. Ceres eh ceres neh pow ! Preciso fla mais?!

    ResponderExcluir

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.