27/04/2012

Leitura: Marley e Eu


























Durante a última semana, me deliciei com a história de John Grogan e seu cão, Marley.
Só o final que não me emocionou muito, afinal de contas, todo mundo que me via com o livro fazia a seguinte observação: "Você já viu o filme? É muito triste!".

Eu acabei descobrindo o final antes da hora, mas mesmo assim valeu muito a pena.
Para quem não conhece a história, encontrei uma prévia no site shvoong.com, que eu achei muito interessante:

 Jenny e John são recém casados vivendo o início apaixonado de sua vida conjugal, ambos são escritores de jornal (ela uma critica de cinema e ele escritor de notícias locais), tiveram grandes cachorros durante a infância, gostavam de Bob Marley e se amavam.
 Após dar uma planta comigo-ninguém-pode a esposa o casal, em especial Jenny entra em um dilema, agradecida pelo presente do marido, ela que não tinha muito afinidade com plantas acabou por regar demais o presente todos os dias, terminando por matá-la. A partir do acontecimento seu instinto maternal fala mais alto e ela questiona John o que esse seu mal jeito poderia ocasionar caso ao invés da planta fosse seu filho. Jenny propõem a John que eles comprem um cachorro que servira como “teste” e “treino” para que o casal pudesse se preparar para quando quisessem ter um filho. Acordo feito e cumprido!

O casal visita um pequeno sitio e compra o pequeno Marley (nome escolhido após uma pequena discussão, mas que teve resolução encontrada no cantor preferido do casal) um filhote de labrador, alegre, brincalhão e hiperativo que logo após ser desmamado passa a morar com o casal. O tempo se passa e de um pequeno filhote Marley se torna um grande e imponente adulto, mas mantendo seu comportamento infantil. Vendo que concluirão seu “teste” com êxito, o casal passa a deixar de evitar uma gravidez, abandonando os métodos anticoncepcionais.

Não demorou muito para que Jenny viesse a engravidar. O início da gestação correu bem, mas na décima semana, infelizmente, durante os primeiros testes se descobriu que o feto estava morto. O casal, porém não esqueceu de Marley e nem desistiu da idéia de ter um filho. John passa a adestrar Marley após uma mal sucedida passagem dos dois pela escola de treinamento e começa a ser cobrado por Jenny em tentativas para engravidar (o que, aliás, o incomoda muito). O trabalho do jornal, o trabalho de tentar ter um filho, o trabalho de cuidar de Marley, todo esse trabalho acaba sobrecarregando o casamento de apenas dois anos, e John decide que seria o momento de tirar férias com a esposa.



A viagem foi um sucesso, o casal teve todo sossego, privacidade que necessitavam, porém ao voltarem pra casa descobrem que Marley proporcionou dias nada agradáveis a sua companheira de férias. Outra descoberta porém mais agradável é que com o ambiente mais propício durante as férias, Jenny engravida novamente. Dessa vez a gravidez ocorre diferentemente, ambos agem com mais cautela, mantém a descoberta em segredo, tudo para se assegurar que tudo ocorra bem até a confirmação de que o bebê está saudável.

É dessa gravidez que surge Patrick o primogênito do casal Grogan.438 A chegada de Patrick a casa, preocupa por uma possível rejeição de Marley ao novo membro da família. Contudo para a surpresa de todos (e até mesmo desconfiança de alguns) Marley recebe muito bem e logo se familiariza com o bebê.

Depois disso vem a mudança de rotina que exigiu que John e Jenny passassem a fazer seus horários em torno de seus dois bebês (Patrick e Marley) e é nessa parte do livro que estão alguns dos mais hilários episódios e que claro não vou revelar aqui. Aos poucos os novos detalhes se tornam rotina e a família se encontra feliz.

Jenny conversa com John sobre quando pretenderiam ter um outro filho, e ambos entram no acordo de novamente deixar de usar métodos anticoncepcionais, planejando que assim como aconteceu da primeira vez demorasse algum tempo até chegar o novo bebê, porém não foi como o esperado e em pouco tempo veio a nova gravidez. Desta vez a gestação não foi tão simples, mas felizmente o bebê Conor Grogran, veio a vida bem. Com ele vieram também mais obrigações, uma rotina cada vez mais apertada e estressante e tudo isso acaba em um conflito entre Jenny e Marley. Jenny se sentindo sobrecarregada com todas as situações, se cansa docomportamento de Marley e exige que John mande-o embora. Ele então se vê em uma encruzilhada: salva seu casamento e se livra de seu querido amigo?

O autor descreve, de maneira espetacular, os 13 anos que viveu com Marley: todas as dificuldades e alegrias que ele lhe proporcionou.

Para você que ficou curioso, achei no site da revista Veja um trecho do livro: o Capítulo 1 e o 2 (clique aqui)

Alguém aí já leu e se apaixonou pela história?
Faça o seu comentario!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.