22/05/2012

Aprendizagem




Eu os amava de uma forma que a nós mortais não estava permitido amar. Cada um de nós era um sopro de vida expelido por um coração em chamas. E quando nos juntávamos, algo soava grandioso... podíamos sentir que era uns com os outros onde deveríamos ficar. Éramos um grupo que chamava atenção, e todos do grupo queriam a atenção um pouco mais voltada para si. Tínhamos uma sede de imperadores que em tempos de crise se aliaram para enfrentar a guerra.

Mas a guerra éramos nós. Sempre havia confrontos internos e mesmo assim um governo não conseguia ficar sem o outro. Éramos crianças descobrindo desde cedo o gosto amargo da vida e mesmo não gostando, não conseguíamos nos desapaixonar desse viver. Era uma descarga de cafeína na alma. Não conseguíamos ficar parados, estávamos sempre fazendo algo de errado com uma aura de isso-vai-dar-merda.

Éramos apaixonados pelo terrível medo do perigo. Estávamos sempre nos arriscando. Sabíamos que esse tipo de vida era uma merda que não valia a pena e mesmo assim botávamos tudo a perder. Seria coragem ou covardia viver no limite do medo por um simples grupo de amizade que às vezes era inclusive posto em dúvida se amizade o era?

Isso não é ser amigo, botavam as pessoas na nossa cabeça. As pessoas, em especial os professores, realmente adoravam encher nossa cabeça. Por alguma razão, nossa pequena sociedade anarquista acabara se subdividindo-se. O tempo nos separou enquanto nosso tamanho crescia. E todos nós lamentamos pelo tempo que se foi, pois mesmo sabendo que nosso estilo de vida era ruim, afinal descobrimos que todos os nossos sentimentos e experimentos foram verdadeiros. E disso ninguém que não fizera parte do movimento pode falar, e o que aprendemos juntos professor nenhum ensina.


2 comentários:

  1. Adorei o texto ! Seu blog é lindo ! Vou vir aqui sempre ! Com carinho twins !

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito, muito bonito. Quer dizer, é intenso e intenso sem falar de amor, isso que me deixa mais feliz em textos como esse. Ao menos, só o amor da amizade e de uma forma diferente. Volto mais vezes! Até mais, @pequenatiss.

    ResponderExcluir

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.