26/12/2012

Sobre o natal


Já fazem alguns anos que o natal começou a perder o sentido pra mim por quem deveria unifica-lo: minha família. Não vejo e não sinto esse espirito natalino que invadiu meu feed de noticias do facebook ontem e anteontem. Claro que acredito que você possa ter esse espirito natalino e usar seu gorro e amar todo mundo, cada um tem a sua crença.
Mas sobre a minha frustração e não, não vou reclamar sobre a escassez de meus presentes natalinos é que: quando eu era criança e não via a maldade das pessoas achava que meus natais eram perfeitos com aquela mesa farta e a família UNIDA e REUNIDA. Quando fui crescendo e me sentindo cada vez mais deslocada e me tornando mais critica quanto ao caráter das pessoas percebi que minha família não era como eu achava que tinha que ser. O natal na minha concepção era acima de tudo uma ocasião de união e de festa e alegria, não que minha família só deveria estar junta uma vez no ano. Comecei a perceber como na verdade era uma grande hipocrisia, onde eles estavam no resto do ano? Porque não éramos participativos uns nas vidas dos outros? Porque não tem espaço para isso? Porque não existe o interesse em uns pelos outros? São esses questionamentos que ficam na minha cabeça e a única coisa que posso aceitar como resposta é simplesmente o que eu vivo, que eu vivo envolvida numa grande hipocrisia. Vivo cercada de pessoas que não se conhecem e não sabem quem são e isso não é família.
Eu não precisei esperar o ano todo pra chegar a essa conclusão mas precisei esperar o ano todo por uma época que trouxesse a tona o valor da família.

Um comentário:

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.