29/06/2013

Tão bem...


Era fim de tarde. Ele desceu do carro aqui na porta, e veio na minha direção. Eu o esperava em pé na grade, como de costume. 

- Como você está?  ele disse, colocando a mão direita nos meus cabelos.
- Tão bem! E você? e fui fechando os olhos
- Também, meu bem. 

Mesmo sem abrir os olhos, vi que sorria para mim. Abri os lábios para poder receber seu beijo.

- Tão bem... estou tão bem... 
Eu disse, um pouco embriagada. E dessa vez quem sorriu fui eu.

Senti seus braços me abraçando a cintura, sua mão grande no meio das minhas costas, me friccionando contra seu corpo. Eu podia te sentir inteiro em mim, e subia nas pontas dos pés para poder ocupar seu peito por toda latitude.

- Te amo.
- Tão bem... tão bem.

E te apertei um pouco mais.
Faça o seu comentario!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.