31/07/2013

Sobre encontrar o amor da nossa vida

Ouvi dizer por aí que pessoas que começam a namorar mais tarde têm casamentos mais duradouros e felizes.  E isso não está errado não. Às vezes nós amamos rápido e demais. Desconhecemos - esquecemos - que coração caleja, coração peleja; e depois é difícil amar de novo. Dói. (Confiança? Nunca mais sente nem cheiro!)

Nós amamos do jeito certo o amor errado. Por isso que depois vem outro. Daí são duas as opções: ou sana tudo, ou enfiam o dedo na sua ferida em carne viva - e sim, a segunda opção é mais provável. Então, mesmo que o meu coração seja desses feios de tanto calo, eu prego o clichê de que nunca é tarde para amar. E completo: não tenha pressa, ele chega. 

- Mas Ceres, eu já amei tanto, e agora? Sou um caso perdido?

Olha, boa pergunta. Eu também não sei. Passei da fase de fazer listas com o nome de um por um, mas isso não anula a existência desse exército na minha vida (ou será um batalhão?). Bom, de qualquer forma, eu acredito que o segredo seja não desistir. Poxa vida, termos adiado o amor da nossa vida não faz com que ele não exista. Debaixo de tanto calo tem a lava fervente do amor! Sempre terá! E o melhor: vai ter quem queira nadar nela. 

- Gente, isso é sério? Eu amo alguém! O que eu faço?

Simples. 
Diz. 
E espera. 

- E se der errado?

Desespera.
Mas relaxa, que a gente sempre se recupera.


imagem: pinterest
Faça o seu comentario!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.