05/07/2013

Tudo (a Fantasia)

Todas as rosas que não tive a oportunidade de lhe dar, todas as garrafas de vinho que tomamos antes de nos entregarmos aos lençóis. Todas aquelas noites em que paramos e ficamos olhando pro céu enquanto você dizia que a lua estava nos sorrindo como o gato de Chesire. Todas as canções que não tive tempo de lhe dizer que eram nossas. Tudo isso nos pertencia e nós nos embriagamos com apenas uma fração desse amor, desperdiçando todo o resto como se fôssemos ricos em sentimentos. Agora, de ressaca, vejo que somos apenas miseráveis. Mas um dia nós tivemos tudo.

Juntos, éramos poderosos e mais que tudo fantásticos. Poderíamos ter tido tudo o que quiséssemos contanto que permanecêssemos unidos. Eu conheceria milhares de cidades com você para vivermos as mais loucas aventuras, para estarmos em todos os lugares, para preencher cada pedaço do mundo com o nosso amor. Eu mostraria a todos nós dois e as nuvens seriam nosso altar. Enlouquecido pela ingenuidade, eu não pude ver que a fantasia é algo além das coisas belas -- e quando uma antiga sina saiu de dentro de você brigando no vazio contra algo dentro de mim, minha alma esteve em prantos por uma eternidade.

Agora estou sozinho, caminhando por todos os lugares que eu pretendia dividir com você. Ganhei o meu território e você o seu e mesmo assim tudo me pertence. O gato de Chesire ainda sorri para mim, as rosas ainda florescem nos jardins e o mundo não parou de acontecer só por causa do nosso amor falecido. Séculos se passaram enquanto eu sofria o luto da sua morte, embora eu tenha morrido também. Nós tínhamos tudo, mas não éramos tudo. O tudo continua, sempre em frente, por si, e agora eu luto para agarrá-lo e prendê-lo a mim. Quero o tudo como um troféu. O glamour, a beleza, os sonhos, as nuvens, as noites, os dias, as lutas, as alegrias, os sofrimentos, qualquer coisa que beire o fantástico agora me pertence. Nosso amor talvez tenha sido uma ilusão, mas não foi a única do mundo... e agora as ilusões são os lábios que perseguirei como eu sempre deveria ter feito. Todas as fantasias agora me pertencem -- e eu as abençoarei em cada passo que eu der.




Um comentário:

  1. "Agora estou sozinho, caminhando por todos os lugares que eu pretendia dividir com você. Ganhei o meu território e você o seu e mesmo assim tudo me pertence."

    Fabuloso! <3

    ResponderExcluir

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.