22/04/2014

Re



Todas as coisas me remetem a você de uma forma tão dolorida que eu começo a repensar se realmente reataríamos. E aí relembro de todos os motivos relevantes para te ter comigo. De todas as reações químicas, físicas; e depois de todas as reformas que eu precisei fazer em mim por você. De todas as vezes que revi o meu vocabulário para redizer que te amo. De quando você renovou e refez toda a minha vida quando ressurgiu dos meus devaneios para a realidade. De me revirar na cama para encontrar você, respirando, tão perto de mim - e seus olhos reluzentes, ora fechados, ora entreabertos; recíprocos. De me retorcer de dor por ver você partir. De beijar cada canto do seu rosto quando você retornava. Lembro-me de revisar palavra por palavra de cada carta que destinei, e chorar por reler todas que você me remeteu. De querer que o nome do meu gato fizesse referência ao seu. E sem mais delongas ou remorso, reconhecer que quero recitar-lhe cada oração, cada vírgula; cada reticência antes do ponto final. Eu insisto em reviver-te. Revelar que gostaria de arrancar qualquer resquício de idéia de retrocesso. Pedir para que revolva.

Um comentário:

  1. A boa e velha cé, 'quase' chegando por aí, que bom matar essa saudade de você ♥

    ResponderExcluir

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.